Rita Cadillac sensualiza aos 63 anos em clipe “É bom para o moral”

Rita Cadillac

Da redação

Conhecida desde os nos 1980, quando foi chacrete, Rita Cadillac apresentou o clipe da música “É bom para o moral”, lançada originalmente há 34 anos, no longínquo ano de 1984. Na produção, a artista interpreta uma instrutora de academia, uma espécie de musa fitness que se relaciona com personagens habituais das academias, como os gordinhos, os fortões e as belas garotas.

Clique aqui para assistir ao clipe de “É bom para o moral”.

Aos 63 anos, Rita Cadillac investe em sua verve sensual, marca que a acompanhou ao longo de toda a sua carreira. As gravações ocorreram na academia Infinity Fitness e na casa noturna Tropical Butantã, ambas em São Paulo. O vídeo ainda conta com as participações de Sonia Abrão, Mara Maravilha, David Brazil, Thiago Rocha, Lucas Mesquita (o Gavião do SBT), Bruno (Mister Brasil Bruno Poczinek), Watusi e da jovem cantora inglesa Caroline L.

Para Roberto Rodrigues, empresário e jornalista que idealizou o clipe, explicou o motivo deste projeto, que contemplou a gravação de uma música tão antiga. “É bom para o moral é uma música animada, marcante e que não sai da cabeça. Em uma festa, através de um amigo em comum, tomei conhecimento que Rita sonhava em ter um clipe de seu maior sucesso (em 45 anos de carreira, ela nunca tinha gravado um videoclipe)”, revelou. ““Convidei amigos como o DJ e produtor musical Marcio Mazola que deu uma nova roupagem para a música, a coreógrafa Fernanda Fiuza com a galera da Urban Pro, André Kostta especializado em música e juntos gravamos o clipe, que é uma homenagem à Rita, uma pessoa espetacular”, completou Rodrigues.

“Mesmo esbanjando sensualidade, não fizemos um clipe apelativo, seguimos pelo caminho do bom humor e espero que os fãs da cantora curtam a nova versão desse sucesso, afinal, ser feliz é bom para o moral.”, finalizou.

Rita Cadillac

A artista ficou nacionalmente conhecida nos anos 1980 como a mais icônica chacrete. Sua carreira ainda inclui participações no cinema, em filmes como Carandiru, Asa Branca, Magnata, na televisão em novelas como Beleza Pura, Amor à Vida, Dona Xepa, Tapas e Beijos e a Diarista, além de ter protagonizado filmes adultos de sucesso.